Mestrado Interdisciplinar em Gestão Integrada do Território

O Mestrado em Gestão Integrada do Território (GIT) é uma proposta pioneira no país. O Programa de Mestrado está vinculado à Área Multidisciplinar e fundamenta-se no campo das Ciências Sociais, História e Humanidades, em interface com a Psicologia e as Ciências da Saúde.

Inscreva-se

Ficha Técnica do Curso

Coordenador:
Haruf Salmen
Telefone:
(33) 3279-5577

Turno: Matutino
Duração: 2 anos
Investimento: 30x de R$ 1.557,00

Matriz Curricular:
>
Clique para baixar

Veja o que os egressos falam sobre o curso...

"O Mestrado possibilitou ampliar meus horizontes em relação a várias áreas e colaborou na minha ascensão profissional! A Univale representou excelência".

Wagner Fabiano, turma de 2009.

“O viés multidisciplinar do curso permitiu que eu tivesse acesso a uma ampla gama de conhecimentos, sendo um diferencial para o mercado de trabalho”.

Juliana Vilela, turma de 2009.

O Curso

Apresentação

Não existe etnia ou grupo cultural que, de uma maneira ou de outra, não tenha se investido física e culturalmente num território (Joel Bonnemaison).

A compreensão do mundo que está aí diante de nós, aparentemente simples e transparente, é, talvez na realidade, o nosso maior desafio acadêmico e humano. Neste processo, ao longo da história, o ser humano, tendo presente as suas experiências e expectativas, investiu considerável energia, tempo e economias. Dada a riqueza destas experiências, o mundo constitui-se com múltiplas dimensões. Umas destas dimensões, e talvez uma das mais complexas, é a que se convencionou chamar de território.

A partir da ótica dos Estudos Territoriais, a realidade é constituída de múltiplos territórios que são produtos da ação humana, tais como o território criado por comunidades e etnias, os múltiplos territórios da cidade, o território constituído pelas migrações, o território do narcotráfico, o território do crime, o território de determinada enfermidade, os territórios educacionais, entre tantos outros.

Por isso, a Gestão Integrada do Território procura uma visão integradora das dinâmicas que recortam, organizam e significam o território, nas suas vertentes social, econômica, cultural e ambiental, todas marcadas por relações sociais e culturais. O conceito de gestão é atualmente fundamental em vários aspectos da sociedade e constitui-se em um campo aberto de pesquisa, envolvendo geógrafos, historiadores, biólogos, sociólogos, educadores, legisladores, arquitetos, economista, antropólogos, filósofos, entre outras áreas de conhecimento.  Por outro lado, a Gestão Integrada do Território também agrega a esse esforço acadêmico um amplo leque de setores como a administração pública, as organizações não governamentais e demais setores organizados da sociedade.

O Mestrado em Gestão Integrada do Território tem como público-alvo:

– Graduado que tenha interesse em adquirir formação multidisciplinar, para atuar no ensino superior, pesquisa e atividade profissional;
– Profissional interessado em atuar em assessoria e consultoria relacionadas às políticas públicas, às políticas culturais ou ambientais, às políticas de saúde, aos planos de gestão territoriais e planos diretores urbanos, bem como em programas e projetos de desenvolvimento local e na elaboração de projetos de captação de recursos financeiros, em seu respectivo campo profissional;
– Docentes de ensino superior interessados na formação multidisciplinar para lidar com questões relacionadas ao desenvolvimento territorial;
– Graduados que atuam no campo político, institucional e comunitário, tais como servidores públicos, gestores, técnicos, consultores e assessores de ONGs;
– Profissionais de nível superior ligados a empresas privadas interessados na compreensão multidisciplinar da gestão do território, a partir das ciências sociais e das humanidades.

O início da trajetória que conduz ao GIT começa em 1992, com a realização do primeiro Ciclo de Estudos sobre Emigração de valadarenses para os EUA (I EMIGRA), feito pela Univale. Neste mesmo ano, começaram os estudos sobre região do Rio Doce, no contexto do Estado de Minas Gerais. Entre 1994 e 1997, o Projeto “Fontes para a História da Região do Vale do Rio Doce”, financiado pela FAPEMIG, permitiu a consolidação dos estudos regionais. Neste período foram constituídos o Núcleo de História Regional (NHR) e o Núcleo de Estudos sobre Desenvolvimento Regional (NEDER).

A linha de atuação do NHR concentrou-se em projetos de pesquisa de interesse para a questão regional do Rio Doce e para documentação e patrimônio cultural. O NEDER concentrou-se nos estudos sobre emigração. Entre 1994 e 2005, foram produzidos trabalhos sobre processo de ocupação, populações nativas, formas de exploração dos recursos naturais, formação histórica de Governador Valadares, relações entre economia e ambiente, fenômeno migratório (estudos antropológicos, sociológicos e demográficos.), entre outros. Nesta trajetória, a Univale perdeu alguns quadros de excelência para as Universidades Federais.

Em 2001, pela primeira vez, aparece o conceito de Território e de Gestão do Território no Fórum realizado pela Univale e Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico da Prefeitura de Governador Valadares. A tese apresentada pelo NHR afirmava que a cidade de Governador Valadares para ser compreendida e planejada teria que levar em conta o seu meio rural, a questão regional e a dimensão política das desigualdades intrarregionais de Minas Gerais. Isso exigia uma abordagem territorial e um enfoque integrado da Gestão do Território. Neste ano, em função das discussões realizadas, foi apresentado ao CNPq (e aprovado recurso) para o Plano de desenvolvimento rural de Governador Valadares – Diagnóstico Socioeconômico e Zoneamento Ambiental, sob a coordenação de docente do NHR, resultado da parceria entre a Univale (NHR e Curso de Agronomia), a Universidade Federal de Viçosa, a Prefeitura Municipal de Governador Valadares e a ONG Centro Agroecológico Tamanduá. Deste trabalho resultou, em 2002-2003, o Projeto de Agricultura Urbana, com apoio do IPES (Lima), PGU-ALC e do Centro Internacional de Pesquisas para o Desenvolvimento (CIID-Canadá).

Na mesma linha foi elaborado e aprovado pelo Ministério do Desenvolvimento Agrária (MDA) o Estudo Propositivo da Base Econômica Territorial do Território do Médio Rio Doce – Minas Gerais, em 2005.

Em 2002, foi criado o Centro de Documentação e Arquivo de Custódia, que recebeu toda a documentação da Prefeitura Municipal e Câmara de Vereadores de Governador Valadares, do período entre 1938 e 1999.

Em 2003, em apoio a ARDOCE – Associação dos Municípios do Médio Rio Doce, o NHR fez diversas palestras e participou de audiências públicas em defesa dos interesses da região, particularmente a campanha pela inclusão na nova SUDENE. No mesmo ano, participou ativamente da criação do Comitê da Bacia do Rio Doce.

Em 2005, o conceito de território e a concepção da gestão integrada do territorial ganharam importância, com a parceria do Departamento de Gestão do Território do Instituto Politécnico de Tomar (IPT/Portugal), por meio do Prof. Dr. Luiz Oosterbeek e Prof. Dr. Pierluigi Rosina. Com a colaboração do Prof. Oosterbeek, o NHR definiu a estratégia do Plano Diretor do Programa de Gestão Integrada do Território (PROGET).

Veja abaixo o regulamento do Mestrado em Gestão Integrada do Território.

Regulamento

Alexandre Pimenta B. Pereira, PhD.
Doutorado em Direito (UFMG, 2008)
Área: Direito, com ênfase em Direito Civil e Direito do Trabalho.
Currículo Lattes

Carlos Alberto Dias, PhD.
Doutorado em Psicologia Clínica (Université de Picardie Jules Verne, FR, 2004)
Área: Psicologia Clínica, com ênfase em representações sociais de saúde e ambiente.
Currículo Lattes

Cristiana Maria de Oliveira Guimarães, PhD.
Doutorado em Sociologia e Política (UFMG, 2009)
Área: Sociologia urbana, com ênfase em políticas, legislação urbana, planejamento urbano e patrimônio cultural.
Currículo Lattes

Deborah de Magalhães Praxedes, PhD.
Doutorado em Engenharia Civil (UFV, 2016)
Área: Saneamento Ambiental, com ênfase em ecotoxicologia aquática e atividade estrogênica de esgoto sanitário e corpos hídricos receptores.
Currículo Lattes

Eliana Martins Marcolino, PhD.
Doutorado em Comunicação Social (UMESP, 2007)
Área: Comunicação Social, com ênfase em Comunicação em Saúde.
Currículo Lattes

Eunice Maria Nazarethe Nonato, PhD.
Doutorado em Ciências Sociais (UNISINOS, 2010)
Área: Ciências Sociais, com ênfase em Identidades e Sociabilidades.
Currículo Lattes

Evandro Klen Panquestor, PhD.
Doutorado em Geografia (UFF, 2013).
Área: Geografia, com ênfase em geoprocessamento aplicado à análise da paisagem e ao ordenamento territorial.
Currículo Lattes

Haruf Salmen Espindola, PhD.
Doutorado em História Econômica (USP, 2000)
Área: História, com ênfase em formação histórica do território, território e ambiente, História Ambiental e História Regional.
Currículo Lattes

Juliano Daniel Groppo, PhD.
Doutorado em Ciências (CENA/USP, 2010)
Área: Meio Ambiente, com ênfase em Hidrologia de microbacias e análise de intervenções antrópicas no ciclo hidrológico; tendências temporais em bacias hidrográficas; efeitos das mudanças climáticas na agricultura.
Currículo Lattes

Leonardo de Oliveira Leão e Silva, PhD.
Doutorado em Saúde Coletiva (UFRJ, 2016)
Área: Saúde Coletiva, com ênfase em atenção básica, hipertensão arterial, adesão ao tratamento, representações sociais e causas múltiplas de morte.
Currículo Lattes

Maria Celeste R. F. de Souza, PhD.
Doutorado em Educação (UFMG, 2008)
Área: Educação, com ênfase nos Estudos de Gênero, Educação Matemática, Linguagem e Educação em Periferias Urbanas.
Currículo Lattes

Maria Terezinha Bretas Vilarino, PhD.
Doutorado em História Social (UFMG, 2015)
Área: História, com ênfase em História da Saúde, História Regional, Ciência e Cultura.
Currículo Lattes

Marileny Boechat Frauches, PhD.
Doutorado em Odontologia (UNICSUL, 2014).
Área: Odontologia, com ênfase em Saúde Coletiva.
Currículo Lattes

Mauro Augusto dos Santos, PhD.
Doutorado em Demografia (CEDEPLAR/UFMG, 2010)
Área: Demografia, com ênfase em migração e relações entre população e meio ambiente.
Currículo Lattes

Patrícia Falco Genovez, PhD.
Doutorado em História Social (UFF, 2003)
Área: História, com ênfase cultura e sociedade na passagem à modernidade, história e patrimônio cultural, memória social, cidade e cultura – patrimônio, urbanismo e arquitetura.
Currículo Lattes

Renata Bernardes Faria Campos, PhD.
Doutorado em Entomologia (UFV, 2008)
Área: Meio Ambiente, com ênfase em Estudos Ambientais e Ecologia.
Currículo Lattes

Sueli Siqueira, PhD.
Doutorado em Ciências Sociais (UFMG, 2006)
Área: Ciências Sociais, com ênfase em Sociologia, Política e Migração.
Currículo Lattes

Suely Maria Rodrigues, PhD.
Doutorado em Odontologia (UFMG, 2010)
Área: Odontologia, Saúde Coletiva com ênfase em idoso, avaliação de serviço e representação social.
Currículo Lattes

Thomas Werner Jeffré, PhD.
Doutor em Ciência da Computação (Rheinische Friedrich-Wilhelms-Universität Bonn, UNI-BONN. 1983).
Área: Ciência da Computação, com ênfase em geoprocessamento.
Currículo Lattes

Willerson Custodio da Silva, PhD.
Doutorado em Fitotecnia com ênfase em Estatística Aplicada (UFV, 2014)
Área: Estatística com ênfase Estatística Aplicada.
Currículo Lattes

Área de concentração 

Estudos Territoriais

Ementa: A área de Estudos Territoriais tem como objetivos proporcionar uma abordagem integrada e multidisciplinar dos diversos aspectos que envolvem o território. A integração de disciplinas diversas ligadas à ideia de território dá a possibilidade de desenvolver uma abordagem mais complexa e que transcenda os limites impostos pelas metodologias tradicionais das disciplinas, proporcionando uma integração entre as áreas da história, sociologia, psicologia, saúde, ciência biológicas e química, ampliando a compreensão dos fenômenos envolvidos nos diversos processos de territorialização.

 

Linhas de pesquisa

Território, Migrações e Cultura

Ementa: Investigar as relações do território com os fenômenos das migrações; compreender as diversas manifestações culturais e sociais em suas articulações territoriais; integrar os estudos ligados as diversas áreas disciplinares com o intuito de desenvolver uma abordagem de caráter interdisciplinar, possibilitando desenvolver pesquisas integradas das diversas áreas do conhecimento.

Território, sociedade e saúde

Ementa: Investigar as relações entre saúde e a doença e suas manifestações no território; investigar o caráter da forma histórica do território e as relações das pessoas com o ambiente; compreender as diversas territorialidades e temporalidades para o sucesso ou não das políticas públicas de saúde; investigar conflitos territoriais, processos de regulação territorial e políticas públicas, particularmente relacionadas aos processos de territorialização, desterritorialização e reterritorialização; saúde e doença; violência e vulnerabilidade; ambiente e educação; contribuir para o desenvolvimento de ações integradas que respondam às demandas ligadas à Gestão Integrada do Território.

Áreas Temáticas:

1) Formação Histórica do Território: a) enfoque histórico e regional da migração, saúde, violência, vulnerabilidade, ambiente e sustentabilidade; b) cultura, território e identidade; c) território, memória e narrativa; d) discursos, identidade e território; f) relações de poder (grupos, sociedade e Estado); g) práticas simbólicas e representação do poder; h) processos de modernização, mudanças sociais e território; i) desenvolvimento e território; j) movimentos sociais e território; l) história local e regional.

2) Direito, Território e Regulação: a) direitos fundamentais, direitos humanos, efetividade do direito e território; b) questões federativas, sistema tributário e orçamento público; c) condições jurídicas das políticas públicas de base territorial, tais como integração regional, cidadania, cultura, rurais, defesa social, assistência social, saúde etc.; d) direito, defesa social e política criminal; e) redes e sistemas territoriais;  f) norma, técnica e artefato na relação socioterritorial ; g) ordenamento territorial, planejamento e construção da vontade política.

3) Território das Migrações: a) território e população; b) mobilidade: migração, imigração e/ou emigração;  c) redes sociais, território e migração; d) migração e questões de gênero, educação,  saúde, violência e ambiente; e) história da migração; f) cultura da migração; g) migração e memória; h) retorno e impacto socioterritorial; i) Tecnologia, modernização e migração rural; j) emigração, valores e práticas sociais.

4) Território da Saúde e Doença: a) representações sociais em processos de saúde e doença; b) envelhecimento populacional, saúde de idosos e qualidade de vida; c) gestão de serviços de saúde e avaliação do serviço e estratégia de saúde na dimensão territorial; d) espaço e representações nos processos de saúde, doença e cura; e) arte de curar, cultura, tradição e território; f) educação em saúde; g) saúde e mídia; h) Judicialização da saúde; n) história da saúde e da doença; o) saúde pública e saneamento.

5) Território da Violência e Vulnerabilidade: a) território, criminalidade e defesa social; b) território, vulnerabilidade, pobreza e violência; c) vulnerabilidade de jovens e famílias; d) Território, Juventude e Violência; e) Território, vulnerabilidade e políticas de assistência social, saúde, educação e segurança pública; f) gênero, violência e sistema prisional; g) desigualdade, conflito social e luta por direitos.

6) Ambiente e Sustentabilidade: a) ambiente população e migração; b) ambiente e saúde; c) ambiente e violência; d) história ambiental; e) ordenamento territorial, proteção e gestão ambiental; f) direito, território e proteção ambiental; g) educação ambiental.

7) Políticas Públicas: a) políticas de educação, saúde, assistência social e segurança pública; b) participação, poder local e democracia; c) território da juventude; d) território rural e território da cidadania; e) empreendedorismo e desenvolvimento local; f) direito, território e educação (EJA, Educação Básica, Ensino Superior); g) território, participação, democracia e movimentos sociais; h) gênero e educação; i) sujeitos, saberes e práticas educativas; j) Ensino Superior: democratização do acesso e novo público.

Confira as disciplinas e ementas do Mestrado em Gestão Integrada do Território (GIT).

Disciplinas e ementas

SAÚDE, INDIVÍDUO E SOCIEDADE/SAIS

O Grupo de Pesquisa Saúde, Indivíduo e Sociedade (SAIS) foi criado e registrado no CNPq em 2007. Ele surgiu com a proposta de promover o diálogo entre a Psicologia e os cursos pertencentes as demais áreas existentes na Univale. Ao logo desses anos de existência, o grupo recebeu apoio financeiro da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG) para realização de projetos de pesquisa. Participam atualmente do grupo de pesquisa SAIS pesquisadores, mestrandos, doutorandos e profissionais oriundos de quatro Áreas do Conhecimento: Ciências Biológicas (Ciências Biológicas), Ciências da Saúde (Odontologia, Enfermagem), Ciências Humanas (Psicologia) e Ciências Sociais Aplicadas (Ciências Sociais, Direito, Economia).

Coordenador: Profa. Dra. Suely Maria Rodrigues

E-mail: suely.rodrigues@univale.br

NÚCLEO DE ESTUDOS HISTÓRICOS E TERRITORIAIS/NEHT

O Núcleo de Estudos Históricos e Territoriais, criado pela Portaria UNIVALE: 098/2006, possui como objetivo geral ministrar o ensino de pós-graduação e educação continuada, promover estudos e pesquisas e atuar em projetos de extensão relacionadas ao território, ao patrimônio cultural, à história, à sociedade e ao ambiente.

Coordenador: Prof. Dr. Haruf Salmen Espindola

e-mail: haruf.espindola@univale.br

NÚCLEO DE ESTUDOS SOBRE DESENVOLVIMENTO REGIONAL/NEDER

O Núcleo de Estudos sobre Desenvolvimento Regional foi instituído em 27 de agosto de 1999, tendo sido aprovado pelo Conselho de Ensino e Pesquisa da Universidade Vale do Rio Doce (Resolução 32/99). Seu principal objetivo é agregar dados e estudos sobre questões relevantes ligadas à região do Médio Rio Doce.

Coordenadora: Profa. Dra. Sueli Siqueira

e-mail: sueli.siqueira@univale.br

Vest Univale 2020.1

Inscrições abertas!

Não encontrou o que procurava?


Preencha o formulário e fale conosco, estamos a disposição para ajudá-lo.