Eteit desenvolve projeto para aprimorar o atendimento na Associação Santa Luzia

Alunos criaram um aplicativo para otimizar a verificação dos sinais vitais e personalizaram um protocolo de orientações de acordo com a demanda do local

A Associação Santa Luzia, que abriga idosos e adultos com deficiência, completou, neste mês, 53 anos de fundação. Pouco antes da data, a Escola Técnica da Univale (Eteit) desenvolveu um projeto na instituição que agora também faz parte desta história. Com a orientação do professor Douglas Alexandre, os alunos do Curso Técnico em Enfermagem criaram um registro de orientações específicas para lidar com as demandas do local e desenvolveram um aplicativo, que ajuda na verificação dos sinais vitais dos internos.

O projeto teve o objetivo de contribuir para  a melhoria do atendimento aos internos da Associação Santa Luiza. Após estudo das necessidades do espaço, foram listados os graus de dependência dos idosos, por meio de um levantamento que considera fatores como idade, situação financeira e capacidade de desenvolver atividades de forma independente. 

“Com o projeto tive a experiência de conhecer um tema sobre o qual eu não tinha ideia da existência, que é o grau de dependência do idoso. Estudando sobre ele, eu pude perceber que a gente tem mania de limitar o idoso pela idade, mas é uma forma equivocada de pensar, pois o paciente pode sim ter 90 anos e ser mais independente que um idoso de 60”, explica Luana Romanelli, aluna participante do projeto. 

Além das listagens anteriormente citadas, foram registradas as principais doenças que afetam os idosos e os parâmetros normais dos sinais vitais, para otimizar os cuidados. Para identificação desses sinais vitais, é que foi criado o aplicativo, que vai ajudar nessa verificação e possibilitar que ela seja feita de forma mais rápida e assertiva.

“O projeto me ajudou a relembrar alguns parâmetros normais de alguns sinais vitais, que podem ajudar futuramente, para eu conseguir identificar com mais precisão. E com a criação do aplicativo, vai ser possível ajudá-los com a correria do dia a dia. Rapidinho dá para olhar os parâmetros normais”, conta Rebeca Amaral, aluna do curso. 

Todos os cuidados e aprendizados proporcionados pelo projeto, tiveram resultados mútuos. Tanto os alunos da Eteit, quanto o conselho e voluntários da Associação, conseguiram se beneficiar com o trabalho desenvolvido, sendo este o principal propósito das ações em comunidade que a FPF e suas mantidas incentivam.

“Foi muito gratificante fazer parte deste projeto, porque eu cuido da minha mãe e não sabia que existiam esses graus de dependência. Através do projeto eu pude aprender e colocar em prática os cuidados necessários na vida da minha mãe”, diz Arilda Patrícia, aluna do técnico em enfermagem. 


O Curso Técnico em Enfermagem está com inscrições abertas para este semestre. As aulas começam no dia 3 de maio e para se inscrever, basta acessar o site da Eteit.

Gostou? Compartilhe:
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on email
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support