Dia Nacional de Combate e Prevenção à Trombose

Professor da Univale orienta sobre riscos e cuidados relacionados à doença. 

Anualmente, no dia 16 de setembro, pessoas de todo o Brasil se unem para debater e conscientizar a população sobre os riscos e cuidados relacionados à trombose. A data foi instituída pelo governo federal em 2012, com o objetivo de aumentar o compartilhamento de informações sobre a doença e diminuir o número de casos diagnosticados, por meio de ações preventivas. 

O médico cardiovascular Fábio Mesquita de Souza, que é professor no Ambulatório Médico de Especialidades da Univale — AME, explica que a trombose vascular profunda (TVP) não possui causa única. Idade avançada, imobilização prolongada, grandes cirurgias, obesidade, uso de hormônios, gestação, doenças cardiopulmonares e a presença de cateteres centrais são alguns dos fatores que podem gerar a ocorrência da doença. Por esse motivo, todos os pacientes que se encontram em algum desses contextos, devem ser acompanhados por um Angiologista, para prevenção.

Ainda de acordo com as informações do professor, a TVP apresenta como risco principal, a embolia pulmonar, que ocorre quando o trombo ou coágulo migra para o pulmão e obstrui a circulação local, o que pode levar à morte do paciente. Dados da Sociedade Brasileira de Cardiologia mostram que a cada 37 segundos morre, no mundo, um paciente por complicações da TVP, e a cada quatro pacientes com TVP, sem diagnóstico ou tratamento, um irá morrer. 

Para evitar o agravamento do caso e o próprio diagnóstico, o médico afirma que existem ações de orientação e prevenção que são bastante efetivas. “Nos hospitais, existem protocolos para avaliação e diagnóstico dos grupos de risco para TVP. No Hospital onde sou coordenador, seguimos o protocolo de prevenção à trombose. Lá, todos os pacientes internados passam por uma avaliação protocolar no sentido de identificar os grupos de risco. Em âmbito nacional, a Sociedade Brasileira de Angiologia, acaba de fazer uma campanha em agosto, focada na prevenção vascular”, explicou. 

Dentre os principais sintomas da doença, Fábio destaca o indício mais recorrente, que é o inchaço em uma das pernas. O médico afirma que dentre os sinais, podem estar presentes também uma dor moderada ou leve e alteração da coloração da pele. Em caso de suspeita, o recomendado é procurar imediatamente um médico angiologista ou comparecer a um pronto-socorro.

Gostou? Compartilhe:
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on email
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support