“A formação de professores de matemática no curso do MIT/Univale: marginalidade, protagonismo e extinção (1968-2012)” é o tema da tese de doutorado em Educação da Ana Catarina Cantoni Roque, pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). O trabalho será defendido no dia 22 de novembro, às 14h, na Faculdade de Educação da UFMG, sala 3102.

A tese buscou estudar a história do curso na instituição, através de revisão bibliográfica e entrevistas com ex-alunos e professores que passaram pela graduação. De acordo com a doutoranda, o projeto nasceu após ela se mudar para Governador Valadares, em 2011. Professora de Matemática do Instituto Federal de Minas Gerais, o interesse pela história dos alunos que ensinava, a trouxe até a Univale.

“Senti a curiosidade de conhecer melhor quem eram os professores de Matemática que tinham lecionado para os alunos que recebia no Ensino Médio e Superior. Eu queria entender onde eles haviam se graduado e como foi sua formação. À medida que fui conhecendo melhor a cidade, fui percebendo a importância da Univale para as pessoas daqui e profissionais que se formaram em licenciatura em Matemática na instituição”, explicou.

A pesquisa de Ana Catarina trabalhou com relatos de pessoas que estiveram envolvidas no curso, como professores, alunos e funcionários da Univale. De acordo com ela, entre os temas estudados no doutorado está a formação do professor, no presente e também no passado. “Eu escolhi olhar para o passado. Eu entendo que estudar história nos permite conhecer melhor o contexto no qual nós estamos inseridos”, comentou Ana.

O curso de Matemática da Univale deixou de ser ofertado em 2001. No entanto, com a pesquisa, a graduanda pretende desenvolver projetos de extensão para trabalhar na formação continuada de professores de Matemática de Valadares. “Como muitos, se não a maioria, se formaram na Univale, conhecer como se deu a formação deles poderá trazer subsídios para um melhor planejamento dessas ações”, concluiu.