Comissão Própria de Avaliação


As Comissões Próprias de Avaliação – CPAs, são responsáveis pela coordenação dos processos internos de avaliação da instituição – Autoavaliação, de sistematização e de prestação das informações solicitadas pelo INEP. As CPA’s atuarão com autonomia em relação a conselhos e demais órgãos colegiados existentes da instituição, garantindo a participação de todos os segmentos da comunidade universitária e de representantes da sociedade civil organizada.

A prática da Autoavaliação como processo permanente será instrumento de construção e/ou consolidação de uma cultura de avaliação na Instituição. A avaliação, realizada anualmente, é de fundamental importância para o aprimoramento da gestão acadêmica e administrativa na concepção da missão, dos objetivos e metas, visando à melhoria da qualidade do ensino oferecido. O seu caráter formativo deve permitir o aperfeiçoamento tanto pessoal – dos docentes, discentes e corpo técnico-administrativo – quanto institucional, pelo fato de colocar todos os atores em um processo de reflexão e autoconsciência.

A Autoavaliação Institucional é coordenada pela Comissão Própria de Avaliação (CPA), cujo modelo deve pautar-se nas orientações gerais elaboradas a partir de diretrizes estabelecidas pela Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior (CONAES). É um processo contínuo por meio do qual uma instituição constrói conhecimento sobre sua própria realidade, buscando melhorar a qualidade educativa e alcançar maior relevância social.

Portanto, a Autoavaliação ou avaliação interna é um processo cíclico, criativo e renovador de análise, interpretação e síntese das dimensões que definem a Instituição.

Os eixos a serem consideradas no processo de Autoavaliação fazem parte do instrumento de avaliação da instituição que será utilizado pelas Comissões de Avaliação Externa.

Eixos da Avaliação Institucional:

  1. Planejamento e Avaliação Institucional;
  2. Desenvolvimento Institucional;
  3. A responsabilidade social da instituição;
  4. Políticas Acadêmicas,
  5. Políticas de Gestão,
  6. Infraestrutura.

Portaria UNIVALE: 011/2019

Representante Docente: Profª. Kíssila Zacché Lopes de Andrade
Representante Técnico-Administrativo: Rômulo Mafra de Oliveira – Presidente
Representante Discente: Denise Ricardo Santos
Representante da Sociedade Civil: Sr. Rogers Alves de Marco

A experiência de avaliação institucional da Universidade Vale do Rio Doce (Univale), ao longo de sua história, contribuiu para revitalizar o processo de qualificação da atuação Universitária, elevando o nível de sua produção e de seus serviços.

Após o reconhecimento da instituição como Universidade em julho de 1992, foi criada a Comissão Permanente de Avaliação Institucional (COPAI), que elaborou o Projeto de Avaliação Institucional (PAI), com a finalidade de atender às necessidades internas de autoconhecimento, buscando a melhoria da qualidade dos serviços prestados pela instituição.

Visando atender às necessidades acadêmicas e administrativas, a Universidade criou, em 2002, a “Comissão de Avaliação Institucional” com a responsabilidade de avaliar sistematicamente seus cursos de graduação. A partir de cada avaliação, os indicadores apresentados nos relatórios serviram como balizamento de ações para melhoria da qualidade da graduação e foram considerados mecanismos expressivos para a tomada de decisões.

A Autoavaliação, como atividade contínua e participativa, contribui efetivamente para a construção e/ou consolidação de uma cultura de avaliação da Instituição, com a qual a comunidade interna se identifique e comprometa. O seu caráter formativo deve permitir o aperfeiçoamento tanto pessoal (dos docentes, discentes e pessoal técnico-administrativo) quanto institucional, pelo fato de colocar todos os atores em um processo de reflexão e autoconsciência.

O projeto de Autoavaliação Institucional da Univale foi elaborado pela CPA/Univale e, após aprovação pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão – CONSEPE, foi encaminhado ao Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira – INEP em março de 2005.

Assim, tornou-se um documento norteador pronto para a avaliação interna da instituição, contemplando as dez dimensões previstas pelo SINAES.

Os resultados globais da Autoavaliação, apresentados por intermédio de relatórios e gráficos por categoria avaliada, servem de subsídios para que a administração superior – Reitoria, Pró-reitoria, Coordenadores de Cursos de Graduação e Chefias de Setores – possa vislumbrar a atual realidade da Instituição e, a partir destes dados, tomarem decisões em consonância com os anseios apontados pela comunidade acadêmica.

O relatório com resultados específicos da avaliação de cada um dos cursos de graduação da Instituição, das Coordenações dos Cursos de Graduação e dos Egressos da Univale, possibilita feedback e uma ampla divulgação e discussão dos resultados da avaliação junto ao corpo docente, discente e pessoal técnico-administrativo, visando à superação de pontos a serem aperfeiçoados detectados e à otimização das potencialidades.

As ações avaliativas da CPA/Univale, não são propostas apenas para cumprimento de exigências legais, mas também em atendimento as necessidades da Univale, em uma trajetória que configura um processo contínuo, que envolve sua percepção na maneira de conceber, assumir interpretar e programar suas atividades, marcada por ações, processos e reflexões que conduzam ao seu autoconhecimento, numa busca constante, visando sempre à melhoria da qualidade do ensino e da Instituição.

Veja o cronograma de 2019

Cronograma 2019

Veja o relatório final:

Relatório Final

Não encontrou o que procurava?


Preencha o formulário e fale conosco, estamos a disposição para ajudá-lo.