Entre os dias 27 e 29 de novembro acontece a XVI edição do Seminário Integrador do curso de Farmácia, o Interfarma. O evento é realizado semestralmente por alunos e professores do curso, e tem apresentações de trabalhos realizadas durante o semestre pelos estudantes do primeiro ao oitavo período. Nos três dias, o evento começa às 18h45, no campus II da Univale.

Na fala de abertura do evento, o professor Carlos Alberto, um dos responsáveis pela organização, ressaltou a importância do Seminário como contribuição para a formação dos alunos. “Aprender não é só sala de aula. Nós precisamos investir também no conhecimento prático, no contato com a comunidade e, além de tudo isso, é importante valorizar e aprender com os projetos apresentados pelos colegas”, destacou.

 

Professor Carlos Alberto
Professor Pedro Marçal, coordenador do curso

 

 

Ainda durante a abertura, o coordenador do curso, Pedro Marçal, lembrou a necessidade de aproximar o farmacêutico dos pacientes. “ Muitas vezes nós ficamos escondidos atrás dos medicamentos e as pessoas acabam esquecendo que o farmacêutico é muito mais que isso. Nós precisamos lembrar e colocar em prática o nosso papel na orientação e na promoção da saúde”.

Primeiro grupo trabalhou com orientação do uso de medicamentos para hipertensão

Alunas do segundo período fizeram a primeira apresentação do XVI Interfarma

Na primeira noite, o Interfarma começou com a apresentação de um grupo do segundo período. As estudantes realizaram uma ação com pacientes hipertensos e diabéticos na cidade de Central de Minas. Por meio de uma pesquisa de campo, o grupo constatou que o uso incorreto de medicamentos por esses pacientes diminuiu, mas ainda não deixou de ser um problema. Na cidade visitada, o analfabetismo foi identificado como a principal causa desse uso equivocado.

Alunas fizeram pesquisa sobre uso incorreto de medicamentos

Com o objetivo de solucionar o problema, as alunas do grupo desenvolveram e apresentaram aos pacientes um sistema com 4 copos, cada um com um desenho representando uma refeição do dia: café da manhã, almoço, café da tarde e jantar. “Assim, qualquer um consegue entender a orientação e usar o medicamento no horário correto”, destacou uma representante do grupo durante a apresentação.

Vários grupos de diferentes períodos também desenvolveram ações com a comunidade, visando identificar e solucionar problemas de diferentes níveis. Os resultados dos projetos são apresentados no Interfarma e avaliados por uma banca de professores, que atribui nota aos alunos participantes.

O Interfarma

O Seminário Integrador de Farmácia acontece semestralmente há 8 anos. De acordo com o professor Carlos Alberto, o objetivo do evento é colocar os alunos em contato com questões reais do dia a dia de um farmacêutico. “É uma forma de levar eles para fora da Universidade, colocar em prática o que aprenderam e proporcionar a vivência da profissão. Todos os alunos realizam ações durante o semestre, e o Interfarma é uma forma deles colherem os frutos plantados”.

O professor também destacou que o Interfarma é um evento completamente digital: tanto as listas de presença quanto a atribuição das notas da banca é feita online, sem uso de papel. Na entrada, os alunos chegam e usam a câmera do celular para ler um QR Code, que os leva até a página onde a presença será registrada. “Isso facilita muito, colabora com o meio ambiente e ainda torna tudo muito mais rápido”, destacou Carlos Alberto, responsável pela implantação do sistema no curso.