O início do segundo semestre de 2019 começou agitado para a aluna Camila Gualberto Faria, do 5º período do curso de Agronegócio. No último mês ela participou do 16° Simpósio de Controle Biológico (Siconbiol), o maior fórum de controle biológico da América Latina, e do 51° Congresso Brasileiro de Fitopatologia (CBF). Em ambos os eventos ela fez apresentações de trabalhos.

O 16° Siconbiol reuniu diversos estudiosos da área, profissionais, estudantes e demais pessoas com interesse na questão, tendo como o tema “Controle biológico: da academia ao campo, rumo à sustentabilidade”. Várias temáticas foram trabalhadas como, controle biológico na agricultura orgânica, os avanços, os gargalos, as perspectivas, e até mesmo várias empresas que trabalham na área estavam lá para comentar e responder alguns questionamentos. No Simpósio ela apresentou o trabalho “Avaliação da taxa de parasitismo do bicho-mineiro Leucoptera coffeella em Café conilon”.

Já 51° CBF teve o objetivo de atualizar e difundir conhecimentos nas diferentes áreas da Fitopatologia e contou com uma criteriosa e abrangente programação científica composta por palestras, mesas-redondas, minicursos e trabalhos, proporcionando debates e discussões. O 51° CBF teve como tema central “Os Avanços da Fitopatologia na Era Genômica’’, onde foram discutidas diversas questões como as inovações tecnológicas, a resistência das plantas e pragas, as diferentes formas de controle e o sucesso obtido, além das dificuldades sobre o assunto. Nesse congresso Camila apresentou o trabalho “Incidência de ferrugem Hemileia vastatrix em Café conilon no leste de Minas Gerais”.

Segundo Camila, o curso de Agronegócio tem possibilitado um leque de oportunidades nas diversas formas de obter o conhecimento. Ela destaca, principalmente, o apoio recebido da coordenação, por meio de orientações, sugestões, mantendo sempre os alunos atualizados sobre as novidades na área, os congressos de destaque, as oportunidades que surgem, visando sempre o melhor desempenho e aproveitamento do aluno.

“Os congressos tiveram enorme valia e importância para mim, foi uma oportunidade sem igual. Sem o coordenador Maykon Dias Cezário, nada disso seria possível. O esforço e competência dele fazem a total diferença. Meus sinceros agradecimentos a todos, mas em especial a ele”.

Camila é estagiária na Fazenda experimental dos cursos de Agronegócio e Agronomia da Univale, e durante os programas de estágio desenvolve pesquisas orientadas pelo professor Maykon.  Segundo ele, a presença dos alunos em eventos científicos é de extrema importância para colocá-los em contato com as novidades do setor além de reforçar a importância da pesquisa.

 

Colaboração: professor Maykon Dias Cezário